Blog Destaque

Paraná e Rio de Janeiro são os campeões da Taça das Favelas Nacional 2023

@media(max-width: 950px) { .div-post { font-size: 15px !important; } } Capital carioca, São Paulo, Paraná e Espírito Santo disputaram a final da Taça das Favelas Nacional neste sábado, 13, em São Paulo Os times do Rio de Janeiro e São Paulo, Paraná e Espírito Santo disputaram a final da Taça das Favelas Nacional neste sábado, 13, em São Paulo. Os jogos aconteceram no estádio Canindé e teve transmissão ao vivo pela Rede Globo. Foto por: Italo Clicks O evento é realizado pela Central Única das Favelas (CUFA), e produzido pela InFavela, e os jogos são no Estádio do Canindé, da Associação Portuguesa Desportivo. No feminino o Rio de Janeiro garantiu o bicampeonato nos pênaltis por 3×1. ““O bicampeonato da Taça das Favelas é um feito inédito para muitas equipes, que representam as favelas de todo o Brasil. É uma conquista que simboliza a força e a garra dos atletas das favelas, que superam as adversidades para alcançar o sucesso”, diz Bia Pitbull, da seleção do Rio de Janeiro. Foto por:Italo Clicks Já no masculino, o Paraná levou a melhor com a virada de 2×1 sobre o Espírito Santo.“Participar da Taça das Favelas foi muito especial para mim e para todos da equipe. Marcar o primeiro gol da partida, só agradecer a Deus. Agora é desfrutar o sabor dessa vitória que foi muito trabalhada e esperada por todos da nossa equipe” diz Nico, da seleção do Paraná. O campeonato marcou mais uma etapa na vida dos atletas que se dedicam ao esporte com muito foco, determinação e o sonho do reconhecimento. Ao término dos jogos, a emoção tomou conta do estádio entre jogadores, familiares e torcedores que vieram de longe para prestigiar e apoiar seus times. Na disputa da fase regional foram inscritas mais de 2.700 favelas para o campeonato e os 21 Estados com o Distrito Federal formaram as seleções que chegaram à final nacional composta por 88 atletas que tiveram a oportunidade de jogar por todo o Brasil. Foto por: Italo Clicks A Taça das Favelas Nacional 2023 tem Lei do Incentivo ao Esporte e é produzida pela InFavela, realizada pela CUFA (Central Única das Favelas), Ministério do Esporte e Governo Federal; patrocínio master de Vale do Rio Doce, CCR e Friboi; patrocínio ouro de Vai Voando; patrocínio prata de VR; patrocínio bronze de Comunidade Door e Assaí Atacadista; apoio Institucional da Cidade de São Paulo pela Secretaria de Esportes e Lazer; promoção de TV Globo e Eletromídia; apoio de Gol, Associação Portuguesa Desportivos, Sheraton, Grupo R1, FBS Comunicação, DFM Advocacia e cooperação da UNESCO.
Postado por: Larissa Santos
Blog Destaque

Taça das Favelas Nacional conhece as suas campeãs, no sábado, dia 13

@media(max-width: 950px) { .div-post { font-size: 15px !important; } } São Paulo e Rio de Janeiro reeditam a finalíssima feminina de 2022, já pelo masculino, Paraná e Espírito Santo será inédito A Taça das Favelas Nacional 2023 vai conhecer as campeãs da sua segunda edição no sábado, dia 13 de janeiro, no Estádio do Canindé, da Associação Portuguesa Desportivos, com entrada franca. Ao vivo para todo Brasil, pela TV Globo, São Paulo e Rio de Janeiro vão reeditar a final feminina de 2022, enquanto Paraná e Espírito Santo disputarão o título masculino pela primeira vez. Paraná fez uma campanha irretocável de cinco jogos e cinco vitórias, deixando pelo caminho as seleções da Bahia, nas quartas de final, e Rio de Janeiro, na semi. “Vamos trabalhar forte, respeitando o adversário, sabendo da nossa obrigação que é fazer o melhor e ir em busca do título inédito”, disse o treinador da seleção paranaense, Valdinei de Oliveira, o Dinei. Foto por: Divulgação Os capixabas chegam como a seleção que eliminou a atual campeã, São Paulo. “Muita dedicação e humildade. Estamos felizes por termos chegado na grande final e confiantes com tudo que vem sendo feito pela comissão”, declarou Marcelo Scarpino, técnico do Espírito Santo. As seleções masculinas disputarão o troféu “Jair da Matta”, homenagem a uma personalidade importante na história da CUFA, instituição organizadora da competição, e Infavela, produtora. O mesmo acontece na categoria feminina, com a honraria batizada de “Marina Soares Athayde”. Esses momentos que entrarão para história do futebol serão transmitidos ao vivo pela TV aberta, na Globo. A final feminina do maior campeonato de futebol entre favelas do mundo começa às 14h, enquanto a masculina, por volta das 15h30. As partidas contarão com 30 minutos de cada tempo. Em caso de empate, a campeã será decidida nos pênaltis, com cinco cobranças para cada favela. Foto por: IDM Produções E logo de início, as craques entram em campo com um gostinho de revanche. Isto porque, São Paulo e Rio de Janeiro será um TBT da final de 2022, quando as cariocas ficaram com o título. “Nossa caminha foi complicada, mas chegamos. Estamos ansiosos, treinando muito, e vamos tentar o bicampeonato, mais uma vez, em cima de São Paulo”, falou Jorjão, professor do Rio de Janeiro. São Paulo por usa vez, conta com a atmosfera de jogar em casa para superar a derrota engasgada e conquistar o título. “Já enfrentamos a Seleção do Rio de Janeiro, mas a vitória não veio. Agora, com todo e respeito e dedicação, vamos em busca desse grande objetivo e fazer história”, palavras de Jean Sales, quem está à frente da seleção paulista. Os telespectadores, principalmente organizações esportivas, poderão ver a aplicação da regra dos 2 minutos criada por Celso Athayde, CEO da Favela Holding e fundador da CUFA. A norma prevê que o atleta que ficar no chão, em casos de receber atendimento para assegurar sua integridade ou por tentar ludibriar a arbitragem, poderá ficar fora pelo tempo estabelecido, 2 minutos. Foto por: IDM Produções No fim das contas, o que se espera é um grande espetáculo que celebra a favela e o impacto social através do esporte, como disse Geovana Borges, diretora institucional da CUFA. “O Favelão tem a potência de integrar jovens de todo o Brasil, que saem de seus estados com um sonho e representam centenas de pessoas que lutam para trilhar um caminho de sucesso. Dia 13, no Estádio do Canindé, o mundo poderá acompanhar o talento e perseverança da favela. Será histórico”. A Taça das Favelas Nacional 2023 tem Lei do Incentivo ao Esporte e é produzida pela InFavela, realizada pela CUFA (Central Única das Favelas), Ministério do Esporte e Governo Federal; patrocínio master de Vale do Rio Doce, CCR e Friboi; patrocínio ouro de Vai Voando; patrocínio prata de VR; patrocínio bronze de Comunidade Door e Assaí Atacadista; apoio Institucional da Cidade de São Paulo pela Secretaria de Esportes e Lazer; promoção de TV Globo e Eletromídia; apoio de Gol, Associação Portuguesa Desportivos, Sheraton, Grupo R1, FBS Comunicações, DFM Advocacia e cooperação da UNESCO. Serviço Final da Taça das Favelas Nacional 2023 Data:13/01/2024 (Sábado) Local:Estádio do Canindé – Portuguesa Abertura dos portões: 12h – Entrada franca Endereço:R. Comendador Nestor Pereira, 33 – Canindé, São Paulo – SP, 03034-070 Final Feminina Seleção São Paulo x Seleção Rio de Janeiro – 14h Final Masculina Seleção Paraná x Seleção Espírito Santo – 15h30 Imprensa Para solicitar credenciamento ou obter maiores informações, entrar em contato com Samyra Cunha (11) 97046-4519 samyra.cunha@fsb.com.br Carolina Marciale (11) 994133-5848 marcialeacarolina@gmail.com
Postado por: Larissa Santos
Blog Destaque

RUMO AO PÓDIO DO FAVELÃO

.img-banner {
width: 100%;
height: 700px;
}
.imgs {
width: 85%;
height: 85%;
}
.imgs-div {
text-align: center;
}
.regua-img {
width: 100%;
height: 100%;
}

Definidos os finalistas da Taça das Favelas Nacional: Rio de Janeiro x São Paulo reeditam finalíssima feminina de 2022, já pelo masculino, Paraná x Espírito Santo será inédito
Por Larissa Santos
Neste domingo (17), a Taça das Favelas Nacional conheceu as seleções que estão a um passo de erguer, do ponto mais alto do pódio, o troféu de campeão do maior campeonato entre favelas do mundo, ao vivo na TV Globo. O campo da Vila Manchester, zona leste de São Paulo, ficou pequeno para tantos talentos vindos de diferentes estados do Brasil, que atestaram o porquê estavam disputando uma semifinal.
Pelo masculino, Paraná fez uma campanha irretocável de cinco jogos e cinco vitórias, deixando pelo caminho as seleções da Bahia, nas quartas de final, e Rio de Janeiro na semi. Como esperado, a partida contra a equipe carioca foi daquelas de não piscar o olho. O autor do gol que carimbou o passaporte dos paranaenses na grande final foi do, não à toa, menino Baloteli, o terceiro dele na competição. “Fui predestinado. Está escrito que também vou marcar o meu na final”, disse ele.

Seleção Paraná. Foto: IDM Produções

Espirito Santo chega como a seleção que eliminou a atual campeã, São Paulo. A trajetória conta com todos os tipos de situações: vitória, derrota, empate e decisão por penalidades. Aliás, esta última, foi um grande susto. Na semifinal, os capixabas venciam Mato Grosso por 1×0, mas, faltando dois minutos para o fim do tempo regular, fizeram um pênalti, que foi convertido, levando a vaga às penalidades máximas, onde passaram por 5×3. “Foi muito difícil chegar aqui. Viagem longa, hospedagem, entrosamento. Mas tudo vale a pena quando sabemos que o esporte transforma a vida desses jovens e, independente de resultado, só de participar do campeonato já somos todos campeões”, falou Marcos, da comissão técnica capixaba.

Seleção Espírito Santo. Foto: IDM Produções

Dia 13 de janeiro, no Estádio do Canindé- Portuguesa, Seleção Paraná x Seleção Espírito Santo disputarão o troféu de campeão masculino nomeado de Jair da Matta, homenagem a uma personalidade importante na história da CUFA, instituição organizadora da competição, e Infavela, produtora.
No feminino, São Paulo e Rio de Janeiro chegaram mais uma vez e farão a reedição da finalíssima de 2022. Revanche? Bom, pelo lado paulista, sim, já que ficaram com o segundo lugar. As donas da casa tiveram teste de cardíaco na fase mata-mata de 2023, avançando nas quartas e semi nos pênaltis, deixando Espírito Santo e Minas Gerais pelo caminho. As cariocas resolveram no tempo regular, 1×0 sobre o Panará nas quartas, o mesmo placar da semifinal contra a seleção do Rio Grande do Sul. Ainda, SP X RJ se encontraram na fase de grupos, mas não saíram do zero a zero.

Seleção Rio de Janeiro. Foto: Edi Elithe

“O elenco passado é diferente deste ano e tínhamos isso como um desafio. Nós treinamos pra dar o melhor no campo. Viemos aqui, demos um primeiro passo e o segundo a gente vai dar lá no dia 13, e se Deus quiser, vai abençoar esse caneco de novo pro Rio”, exclamou Bia, capitã da seleção do Rio de Janeiro.
“Todas as atletas são boas e o que falta pro nosso time é um pouco de paciência. As expectativas são boas e creio que São Paulo chega forte na final e, se deus quiser, vai levar esse título”, disse Raíssa, meio-campo da Seleção São Paulo, em entrevista.

Seleção São Paulo. Foto: IDM Produções

O que não se pode negar é que será mais uma final grandiosa, como manda tudo relacionado a cariocas x paulistas. Rio por defender o título, e São Paulo, por jogar em casa e ficar com a derrota engasgada. Em janeiro, elas disputarão o troféu Marina Soares Athayde, outra personalidade fundamental para a Taça das Favelas.
As grandes finais, masculina e feminina, do Favelão, Taça das Favelas Nacional, está marcada para 13 de janeiro de 2024, no Estádio do Canindé- Portuguesa, com transmissão ao vivo pela rede globo em todo país.
A Taça das Favelas Nacional 2023 tem Lei do Incentivo ao Esporte e é produzida pela InFavela, realizada pela CUFA- Central Única das Favelas- e Governo Federal; patrocínio master de Vale do Rio Doce, CCR e Friboi; patrocínio ouro de Vai Voando; patrocínio prata de VR; patrocínio e bronze de Comunidade Door; apoio Institucional da Cidade de São Paulo pela Secretaria de Esportes e Lazer; promoção de TV Globo e Eletromídia, e apoio de Grupo R1, Sheraton, DFM Advocacia e FBS Comunicações.

Grandes Finais:
Feminino:
Seleção São Paulo x Seleção Rio de Janeiro

Masculino:
Seleção Paraná x Seleção Espírito Santo

Postado por: Larissa Santos
Blog Destaque

Taça das Favelas Nacional chegas às quartas de finais nesta sexta-feira, dia 15

.img-banner {
width: 100%;
height: 50%;
}

.imgs {
width: 600px;
}

.imgs-div {
text-align: center;
}

.regua-img {
width: 100%;
}

No campo da Vila Manchester, fase decisiva traça caminho rumo ao título
Por Diego Silva

Na primeira semana de dezembro, partiram para São Paulo os melhores atletas da Taça das Favelas, eles vêm
de todos os cantos do país para representarem seus estados no maior campeonato entre favelas do mundo. A
bola está rolando desde o dia 8 e, aqueles que sobreviveram a fase de grupos, agora encaram a etapa do
mata-mata, isto é, a partir do dia 15, já começam às quartas de finais, no Centro Educacional e
Esportivo Vicente Ítalo Feola, Vila Manchester, zona leste de São Paulo, a partir das 8h.

Foto: Edi Elithe

No campeonato produzido pela InFavela e realizado pela CUFA, a região Sul chega às quartas de final com
100% de aproveitamento, com Paraná e Rio Grande do Sul nas categorias feminina e masculina. O Sudeste
também tem seus representantes na fase mata-mata: São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas
Gerais. Por outro lado, Sergipe e Bahia são os únicos do Nordeste, e Goiás e Mato Grosso do
centro-oeste.
Durante a fase de grupos, houve confrontos que trouxeram lembranças do Favelão 2022, como a final
feminina, São Paulo e Rio de Janeiro, que voltaram a se enfrentar na fase de grupos pelo grupo B, e a
final masculina, entre São Paulo e Goiás, que também se encontraram no último jogo da fase de grupos. Já
agora nas quartas de final, também teremos memórias da edição anterior, com Rio de Janeiro e Goiás, uma
reedição da semifinal masculina do ano passado, mas dessa vez, a disputa é por uma vaga na semi da
edição de 2023.
Além disso, terá dobradinha de São Paulo e Espírito Santo que disputarão vaga tanto no feminino, às 9h20,
quanto no masculino, às 13h20. Quem vencer, já joga a semifinal no domingo, dia 17.

Foto: Edi Elithe

A Taça das Favelas Nacional 2023 tem Lei do Incentivo ao Esporte e é produzida pela InFavela, realizada
pela CUFA- Central Única das Favelas- e Governo Federal; patrocínio master de Vale, CCR e Friboi;
patrocínio ouro de Vai Voando; patrocínio prata de VR; patrocínio e bronze de Comunidade Door; apoio
Institucional da Cidade de São Paulo pela Secretaria de Esportes e Lazer; promoção de TV Globo e
Eletromídia, e apoio de Grupo R1, Sheraton, DFM Advocacia e FBS Comunicações.

Confira o horário dos jogos:
Feminino:
08h – Goiás x Minas Gerais
09h20 – São Paulo x Espírito Santo

Masculino:
10h40 – Paraná x Bahia
12h – Rio de Janeiro x Goiás
13h20 – São Paulo x Espírito Santos
14h40 – Mato Grosso x Rio Grande do Sul

Feminino:
16h – Rio de Janeiro x Paraná
17h20 – Sergipe x Rio Grande do Sul

Postado por: Larissa Santos
Blog Destaque

Taça das Favelas Nacional 2023 tem abertura oficial, nesta quinta, dia 14

.img-banner {
width: 100%;
height: 50%;
}
.imgs {
width: 600px;
}
.imgs-div {
text-align: center;
}
.regua-img {
width: 100%;
}

A cerimônia marcou a celebração da segunda edição da competição, no campo da Vila Manchester. Jogo das estrelas encerrou a grande festa
Por Larissa santos

Na manhã desta quinta-feira, 14, no campo da Vila Manchester, zona leste de São Paulo, aconteceu a abertura oficial da Taça das Favelas Nacional 2023, o Favelão. A cerimônia que contou com a participação das 24 seleções, autoridades públicas, lideranças da CUFA e parceiros, foi uma grande celebração ao maior campeonato entre favelas do mundo.
Em nome das intuições que produzem e realizam o torneiro, InFavela e CUFA (Central Única das Favelas), Geovana Borges falou da potência do evento no país: “A Taça das Favelas mobiliza mais de 600 mil jovens a nível Brasil e já tivemos revelações como Patrick de Paula, atleta do Botafogo, que joga em um grande clube profissional, mas acima de tudo, formamos cidadãos”, disse a vice-presidente institucional da CUFA.

Geovana Borges. Foto: IDM Produções

As autoridades presentes, José Roberto, em nome do governador do estado de São Paulo, Aline Torres, secretária de cultura da cidade de São Paulo, e Cacá Vianna, secretário de esportes da cidade de São Paulo, reforçaram a parceria e comprometimento dos gestores públicos com projetos que incentivam o esporte e fomentam o social, não só na capital paulista, mas em território nacional. “É uma honra receber tantos jovens de vários estados do país aqui, sintam-se em casa. Saibam que só faz essa logística quem tem amor as pessoas, comprometimento socias, e é isso que a CUFA faz”, concluiu Cacá Vianna.

Cacá Vianna. Foto: IDM Produções

O encerramento das celebrações se deu com o “Jogo das Estrelas”, times formados por atletas das seleções estaduais para representar as regiões do país: Sul/Sudeste versus Norte/Nordeste/Centro-Oeste. Pelo feminino, Sul/Sudeste venceu por 3×1, e o masculino também conquistou a vitória, mas por 1×0.

Foto: IDM Produções

Dos parceiros, Luiz Tada, diretor de marketing da Friboi, fez a alegria das delegações ao anunciar que os grandes campeões da Taça das Favelas Nacional levarão o prêmio de 100kg de carne, campeões estes que serão conhecidos em 13 de janeiro de 2024, mas até lá, terão que percorrer o caminho do título que já começou a ser traçado. As quartas de final do Favelão começam nesta sexta-feira, dia 15, no Campo da Vila Manchester, a partir das 8h. Quem vencer, disputa a semifinal já no domingo, dia 17.

Delegações. Foto: Carlos Freitas

A Taça das Favelas Nacional 2023 tem Lei do Incentivo ao Esporte e é produzida pela InFavela, realizada pela CUFA- Central Única das Favelas- e Governo Federal; patrocínio master de Vale, CCR e Friboi; patrocínio ouro de Vai Voando; patrocínio prata de VR; patrocínio e bronze de Comunidade Door; apoio Institucional da Cidade de São Paulo pela Secretaria de Esportes e Lazer; promoção de TV Globo e Eletromídia, e apoio de Grupo R1, Sheraton, DFM Advocacia e FBS Comunicações.

Postado por: Larissa Santos
Blog

TAÇA DAS FAVELAS MT 2023: Os meninos do Santa Isabel são campeões e Três Barras conquista o feminino

ELIAS NETO E SANDRA COSTA OLIVEIRA| Assessoria CUFA-MT

As seleções, feminina do Três Barras, e masculina do Santa Isabel venceram a Taça das Favelas de Mato Grosso de 2023. Os jogos da final foram realizados na Arena Pantanal, neste sábado (18.11), em disputas eletrizantes que fizeram a alegria dos torcedores.

O primeiro tempo do jogo das meninas do Três Barras e Novo Colorado terminou empatado em 1 a 1. Mas, no final do segundo tempo, a seleção do Três Barras conquistou o título com o segundo gol, garantindo o primeiro lugar.

Na sequência, as seleções masculinas do Santa Isabel e Jardim Vitória se enfrentaram no último duelo, e o título foi definido nos pênaltis com o Santa Isabel levando a melhor.

No primeiro tempo, o Jardim Vitória saiu na frente com 1 a 0, mas no finalzinho do segundo tempo o Santa Isabel arrancou o empate. Na disputa dos pênaltis, o placar terminou em 3 a 2.

Técnica da seleção do Três Barras, Janaína Ferreira ficou emocionada após conquistar o título no estádio onde nunca havia pisado antes. “É muito gratificante e é muita emoção. Eu mesma nunca tinha pisado na Arena Pantanal e agora estou aqui pela primeira vez, e levantando o caneco”, declarou Janaína.

Aos 17 anos, o atleta Igor Alexandre participou da Taça das Favelas pela primeira vez. “Ganhar esse título é um sentimento incrível como jogadores da nossa comunidade, trouxemos a torcida e ganhamos essa final. A favela venceu”, disse Igor.

Durante a premiação na Arena Pantanal, as seleções masculina e feminina do Mapim receberam o troféu de 3º lugar. O secretário-chefe da Casa Civil, Fábio Garcia (União Brasil), esteve no evento representando o Governo de Mato Grosso. Ele destacou a importância da Taça.

“É uma oportunidade única tanto para o governo do Estado de Mato Grosso, quanto para esses meninos, que através do esporte eles possam prosperar. Eu acredito que o esporte traz para cada um desses jovens muita disciplina, os colocam numa rota correta. Portanto, apoiar esse tipo de esporte, ainda mais com o apoio da Cufa, é um papel social e esportivo espetacular”.

O coordenador esportivo da CUFA/MT e da Taça das Favelas, Giovane César Gabriel, disse que o encerramento do campeonato na Arena Pantanal elevou o nível da competição. “Quando a gente coroa um trabalho que começou há um tempo e agora termina na Arena Pantanal, acho que é gratificante. É colocar na cabeça que estamos no caminho certo”, disse.

Os jogadores, das demais seleções que se destacaram na Taça das Favelas, foram selecionados para disputar a peneira estadual neste domingo, 19 de novembro, a partir das 8 horas no campo do Marajoara, em Várzea Grande. Após a peneira será formada a seleção de Mato Grosso, que disputará a etapa nacional da Taça das Favelas, de 07 a 17 de dezembro, em São Paulo (SP).

Realização– A Taça das Favelas é uma realização da Cufa-MT, Secretaria de Estado de Cultura e Lazer (Secel/MT) e Associação de Desenvolvimento Social das Favelas e conta com apoio da Tubarão Sports, Água Mineral Lebrinha, Lide Mato Grosso, Prefeitura de Várzea Grande, Vórtion Comunicações. O evento tem a parceria com Assembleia Social, o Teatro Zulmira Canavarros, BS Comunicação, Em Cena Escola de Artes, 9 Atos, Esporte MT, além da promoção da TV Centro América.

A Cufa é uma organização brasileira reconhecida internacionalmente nos âmbitos político, social, esportivo e cultural. Existe há 20 anos. Foi criada a partir da união entre jovens de várias favelas, principalmente negros, que buscavam espaços para expressarem suas atitudes, questionamentos ou simplesmente a sua vontade de viver.

Postado por: Larissa Santos
Blog

Final da Taça das Favelas consagra as equipes Jangurussu (feminina) e Quadras (masculina) como as campeãs da edição TAÇA DAS FAVELAS CEARÁ 2023

O evento organizado pela Cufa e pela FACC contou com a presença do ministro dos Direitos Humanos Sílvio Almeida, do Governador do Ceará Elmano de Freitas e do prefeito de Fortaleza José Sarto, entre outras autoridades

Após quase sete meses de jogos reunindo mais de 8 mil crianças e jovens de todo o Ceará, a edição 2023 da Taça das Favelas, considerado o maior torneio de futebol de campo entre favelas do mundo, conheceu seus campeões na tarde deste sábado, dia 18 de novembro. A equipe do Jangurussu foi a vencedora na categoria feminina, com uma vitória de 3 a 0 contra a equipe Timbaúba, de Juazeiro do Norte. As meninas do Jangurussu se sagraram bicampeãs do torneio. No masculino, o grande campeão foi a equipe das Quadras, que venceu a equipe do Castelão por 1 a 0.

As partidas da Grande Final foram disputadas na Areninha Jardim União, no bairro Passaré, em Fortaleza, e contaram com a presença do Ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida; do Governador do Ceará, Elmano de Freitas; do Prefeito de Fortaleza, José Sarto; do Secretário do Esporte e Juventude do Ceará, Rogério Pinheiro; da Primeira Dama do Estado do Ceará, Lia de Freitas; e da Senadora da República Augusta Brito.

Organizada pela Central Única das Favelas (Cufa) e pela Frente de Assistência à Criança Carente (FACC), a Taça das Favelas tem por objetivo promover a inclusão social de centenas de jovens por meio do esporte, influenciando positivamente a realidade dessas pessoas. Participaram atletas residentes em favelas de todo o Ceará, de cidades próximas a Fortaleza, Crateús, Sobral e Juazeiro do Norte. A competição conta com o patrocínio do Governo do Estado do Ceará, das Prefeituras de Fortaleza, Maracanaú e Caucaia e da Fecomércio Ceará, além do patrocínio da TV Verdes Mares.

Na categoria masculina, as equipes foram compostas por jovens nascidos a partir de 2005. Já na categoria feminina, as equipes eram formadas por jovens com idade igual ou superior a 14 anos. Serão premiadas as três primeiras equipes colocadas, nas duas categorias. Ao todo, mais de 100 mil jovens já participaram da competição nas edições realizadas em várias cidades do País. Tudo começa nas peneiras internas realizadas nas comunidades e vai até a grande final.

A primeira edição da Taça das Favelas foi realizada em 2012 e, além da premiação, o torneio revela talentos das comunidades. Com o passar dos anos, a competição ganhou ainda mais destaque no cenário mundial, tendo sua importância reconhecida por grandes craques do futebol nacional como Zico, Júnior, Bebeto e Romário.

Sobre a Cufa
Presente há mais de 20 anos nas favelas brasileiras, a Central Única das Favelas (Cufa) promove atividades nas áreas de educação, lazer, esportes, cultura e cidadania, utilizando ferramentas como grafite, DJ, break, rap, audiovisual, basquete de rua, literatura, entre outros. Além disso, promove, produz, distribui e veicula a cultura hip hop por meio de publicações, discos, vídeos, programas de rádio, shows, concursos, festivais de música, cinema, oficinas de arte, exposições, debates e seminários, promovendo a integração e inclusão social.
Entre os principais projetos da instituição destacam-se o Hutúz Rap Festival, maior evento de hip-hop da América Latina, a LIBRA, Liga Internacional de Basquete de Rua, e a Taça das Favelas, maior campeonato de futebol entre favelas do mundo.

Postado por: Larissa Santos
Blog

COM FESTA NAS ARQUIBANCADAS LOTADAS, PRESENÇA DE MINISTRO E AUTORIDADES, ORLANDO DE MORAIS E GENTIL MEIRELES CONQUISTAM BICAMPEONATO DA TAÇA DAS FAVELAS GOIÁS 2023!

O dia 18 de novembro vai ficar marcado na história. O grande sucesso das finais da Taça das Favelas Goiás mostrou que a competição é uma iniciativa que dá enorme protagonismo às periferias, que poucas vezes têm a oportunidade de estarem no palco principal da sociedade, como nesse momento estiveram, tornando-se uma realização que vai muito além de um evento esportivo.

A festa organizada pela periferia mostra todo potencial e grandeza do que a favela produz. Uma verdadeira mobilização social com muitos gols, arquibancadas lotadas em um dos estádios mais tradicionais do Brasil, autoridades estaduais e nacionais presentes e dois campeões que confirmaram a força das suas comunidades e conquistaram o bicampeonato.

JOGOS

Dentro de campo, a primeira decisão foi das mulheres. O placar da partida foi Gentil Meireles 7×1 Monte Azul. Os gols foram marcados por: Déborah (2), Sthefany (2), Gabriela, Janete e Mariana. Para o Monte Azul, de Senador Canedo, o gol foi marcado pela Amandinha.

Já no masculino, o placar foi Orlando de Morais 4×1 Quilombola Boa Nova. Os gols dos campeões foram marcados por Thiago Magalhães (2), Cesinha e Artur Almeida. Descontou para o time de Professor Jamil, Quilombola Boa Nova, o zagueiro Marcos Antônio.

Com esses resultados, as conquistas ficaram mais uma vez na capital, nos dois duelos contra o interior. As duas partidas foram transmitidas ao vivo pela TV Anhanguera, permitindo com que várias comunidades do estado pudessem acompanhar pela televisão as grandes decisões, dando a liderança de audiência à emissora no estado, do início até o final das decisões!

AUTORIDADES

Mostrando o seu prestígio e importância social, a Taça das Favelas Goiás recebeu, no estádio Antônio Accioly, várias autoridades. O ministro dos Esportes, André Fufuca esteve presente representando o governo federal. O governador do estado, Ronaldo Caiado, também prestigiou as partidas ao lado do vice-governador Daniel Vilela. Os prefeitos e apoiadores da competição estiveram presentes: Rogério Cruz, prefeito de Goiânia, acompanhado do secretário de esportes Danilo Rabelo, e Wilmar Mariano, prefeito de Aparecida, também acompanhado do seu secretário Geferson Aragão.

O vereador e fomentador da competição, Dr. Gian, também marcou presença.

OUTROS PREFEITOS

Como o interior esteve na final nas duas categorias, o prefeito de Senador Canedo, Fernando Pellozo, esteve presente assim como o vice-prefeito de Professor Jamil, Eudivalter de Morais.

DEMAIS CONVIDADOS

A festa contou com outros tantos convidados como o presidente do Goiás Esporte Clube, Paulo Rogério Pinheiro e Edwal Portilho, presidente executivo da Adial, além de vários patrocinadores que foram bem acomodados na tribuna de honra do estádio.

AVALIAÇÃO PARA SELEÇÃO DE GOIÁS NA TAÇA DAS FAVELAS BRASIL

Goiás foi finalista da Taça das Favelas Brasil em 2022 e depois da festa e muita comemoração na edição estadual, nessa próxima semana já serão selecionados os destaques da competição para representar o estado de Goiás na Taça das Favelas nacional, que será disputada em São Paulo.

Serão montadas duas seleções (feminina e masculina) e a competição será realizada a partir do dia 7 de dezembro.

RESULTADOS

Gentil Meireles (Goiânia) 7×1 Monte Azul (Senador Canedo)

Orlando de Morais (Goiânia) 4×1 Quilombola Boa Nova (Professor Jamil)

Postado por: Larissa Santos
Blog

Corte Oito e Complexo da Penha são as grandes campeãs da Taça das Favelas Rio 2023

A Taça das Favelas Rio 2023 se encerrou com duas campeãs históricas, e de trajetórias diferentes, na manhã deste domingo, 19 de novembro, em Moça Bonita, estádio do Bangu. No feminino, o Corte Oito venceu nos pênaltis, e se tornou o primeiro tricampeão da história do torneio organizado pela Central Única das Favelas (CUFA) e produzido pela InFavela, contando as duas categorias, ao vencer o Complexo da Coreia, que, por sua vez, chegou ao seu terceiro vice.

Entre os garotos, o Complexo da Penha, que nunca tinha feito grande campanha no maior campeonato de futebol entre favelas do mundo, e veio da Série B neste ano, foi campeão, ao dominar amplamente o Jacarezinho, que, assim como a Coreia, foi vice-campeão pela terceira vez na Taça. Ambas as partidas tiveram transmissão ao vivo, em tv aberta, pela TV Globo.

por Juan Araujo* e Luis Felipe de Sousa*

 

Corte Oito 0 (4) x (3) Complexo da Coreia – Feminino

 

Na final feminina, Complexo da Coréia e Corte Oito entraram em campo pelo título da Taça das Favelas 2023. Com um primeiro tempo bastante estudado e também um pouco amarrado, as seleções proporcionaram poucos perigos no ataque, porém muita movimentação no meio de campo. Em um escanteio aos 25 do primeiro tempo, a seleção da Coréia até teve a oportunidade de abrir o placar. A sua camisa 11, Jamilly, cabeceou, mas a marcação subiu junto e impediu o lance de perigo. E assim terminou o primeiro tempo, 0 a 0 entre as finalistas.

O segundo tempo começou morno e de baixo de muita chuva. Aos 17 minutos, a seleção do Complexo da Coreia quase abriu o placar novamente. Após sofrer uma falta próxima à grande área, Pamela, a Pamigol, colocou a bola dentro da área, porém ninguém encostou na bola e a mesma saiu pela linha de fundo. A seleção da Coréia teve uma outra grande oportunidade no final do jogo, porém a goleira do Corte Oito estava em uma manhã inspirada. O jogo seguiu com o empate, e por isso, teve de ser decidido nas penalidades.

Com uma disputa de pênaltis eletrizante, a goleira Marcela Rocha da seleção do Corte Oito garantiu o tricampeonato para a sua favela. Pegando o último pênalti, a goleira consagrou sua favela como campeã da Taça das Favelas 2023, sendo o terceiro título da favela da Baixada Fluminense.

 

Complexo da Penha 2 x 1 Jacarezinho – Masculino

 

As favelas entraram extremamente ligadas. E por isso, ambas marcaram no primeiro tempo. Geovani, camisa 8 da equipe do Complexo da Penha sofreu uma carga após escanteio pela esquerda. O camisa 10 da seleção, Dieguinho, foi para a bola e abriu o placar da final. Batida firme, rasteira, no canto direito, e sem chances para o goleiro do Jacarezinho. A vantagem não durou muito tempo, 5 minutos depois, a bola sobrou para o atacante Caio, camisa 11 da favela do Jacarezinho. O centroavante recebeu no lado esquerdo do seu ataque, abriu para o meio e bateu da entrada da meia lua, no canto direito, também sem chance para  o goleiro do adversário. Terminou assim o primeiro tempo, depois de muita movimentação, Complexo da Penha 1 x 1 Jacarezinho.

O empate durou até os 13 minutos do segundo tempo. Após uma rebatida, a bola sobrou livre no lado direito do campo de ataque da seleção do Complexo da Penha. Jonathan Moura, camisa 11, entrou na área e bateu na saída do goleiro que nada pôde fazer. Complexo da Penha 2 x 1 Jacarezinho. Jonathan estava inspirado, aos 21 minutos, ele por muito pouco não ampliou o placar, após um lindo passe do seu companheiro de equipe, Diego, camisa 10, o atacante avançou, driblou o goleiro, mas perdeu um pouco o equilíbrio e bateu para a fora. A seleção do Jacarezinho até tentou, mas esse ano, o maior campeonato de futebol entre favelas do mundo ficou com o Complexo da Penha, na sua primeira final, a seleção conseguiu sua primeira Taça.

A Taça das Favelas Rio de Janeiro 2023 contou com patrocínio master de Friboi e Enel; patrocínio ouro de Gol e Vai Voando; prata de Comunidade Door; bronze de Alô Social; apoio de DFM Advocacia; promoção de TV Globo, Eletromidia e FM O Dia; incentivo ao esporte da Secretaria de Esporte e Lazer do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

 

Postado por: Larissa Santos
Blog

CAMPANÁRIO DIADEMA E TIRADENTES SÃO AS CAMPEÃS DA TAÇA DAS FAVELAS SÃO PAULO 2023

Em partidas com histórias opostas, Campanário derrotou o Paraisópolis por 2×0 e sagrou-se campeã feminina, já pela categoria masculina a Cidade Tiradentes superou, nos pênaltis, o Campanário e tornou-se o campeão de 2023

Por Cristian Maia

O Canindé, em São Paulo, foi o palco da finalíssima da Taça das Favelas de 2023, que aconteceu neste sábado (18). Pelo torneio feminino, o Campanário dominou as ações do início ao fim e derrotou, sem muita dificuldade, Paraisópolis por 2×0. Os gols do jogo foram marcados por Cássia e Baratinha. Já pelo masculino, a Cidade Tiradentes foi campeã da terceira edição paulista do maior campeonato de futebol entre favelas do mundo, ao derrotar, nas penalidades, o Campanário por 3×1.

Na partida que abriu a tarde de jogos, pelo torneio organizado pela Central Única das Favelas (CUFA) e produzido pela InFavela, no Canindé, estádio da Portuguesa de Desportos, o público que esteve presente no local ou acompanhou o jogo pela Globo, emissora que transmitiu as duas partidas da final, assistiu um Campanário dominante. A seleção de Diadema buscou dominar a partida do início ao fim. Tal volume fez com que o placar fosse aberto logo nos primeiros minutos de partida com Cássia. Já no segundo tempo, Baratinha, de pênalti, ampliou o marcador e deu números finais à decisão. Com isso, o Campanário deu o troco em Paraisópolis pela final de 2022, e conquistou, de forma inédita, da Taça das Favelas!

“O sentimento de ter feito o gol é único. No estádio, com pessoas assistindo, com meus familiares assistindo, com meus alunos da escolinha que eu dou aula também assistindo, então foi um momento único, especial, que eu vou guardar pro resto da minha vida. Vou poder contar pros meus sobrinhos, pros meus netos, enfim, pros meus filhos”, celebrou Cássia Souza, a camisa 10 da campeão do torneio feminino da Taça das Favelas.

Diferentemente da disputa do feminino, o título da Taça das Favelas, entre os meninos, foi decidido após uma partida marcada pelo equilíbrio. Logo nos primeiros minutos, João Daniel foi mais alto que a defesa do Campanário e, de cabeça, colocou o Tiradentes em vantagem no marcador. Entretanto, não demorou para que a favela de Diadema respondesse e, aos 4 minutos, Matheus Santos recebeu belo passe em profundidade e bateu na saída do goleiro para igualar o marcador. Após os gols relâmpagos, as duas seleções travaram um lindo duelo por cada centímetro do campo. Com isso, a decisão foi para os pênaltis. Nas penalidades, a Cidade Tiradentes não desperdiçou nenhuma cobrança e viu o Campanário não converter um de seus pênaltis. Sendo assim, Cidade Tiradentes conquistou o troféu masculino da Taça das Favelas de 2023, o primeiro da zona leste na competição.

“A Taça representa muita coisa pra Favela, mas eu acho que pra gente é a realização de um sonho. Só que na hora que a gente levanta aquele troféu não é só o nosso sonho. É o sonho de uma quebrada inteira, várias criancinhas. É muito importante e gratificante a gente realizar o sonho de outras pessoas que não puderam estar aqui. Gostaria de citar o nome de um parceiro da gente que, infelizmente, teve um problema físico, o Cauã, que tá sempre com a gente nos treinos e eu gostaria de dedicar esse título pra ele que tá sempre com a gente”, destacou João Daniel, artilheiro da competição e autor do primeiro gol do jogo.

E falando em destaques da competição, o dia se tornou ainda mais especial para os camisas 11 dos finalistas do masculino. Jeverson, mais conhecido como Nenê, da Cidade Tiradentes, e Léo, do Campanário-Diadema, foram eleitos os melhores da partida pela comissão técnica da Portuguesa e convidados a integrar o elenco do clube paulista.

A Taça das Favelas São Paulo 2023 tem patrocínio master de Friboi; patrocínio ouro de Gol e Vai Voando; prata de Assaí e Camil; bronze de Guaraná, Comunidade Door e VR; apoio de FSB Comunicação, Grupo R1, DFM Advocacia, Associação Portuguesa de Desportos e Sheraton; promoção de TV Globo e Eletromídia, e parceria institucional da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SEME) e Museu do Futebol.

 

Postado por: Larissa Santos
Pular para o conteúdo