Workshop da Taça das Favelas São Paulo reuniu atletas e lideranças de diversas favelas e abordou temas como empoderamento feminino e transformação digital em favelas

30 de Março de 2019



Workshop da Taça das Favelas São Paulo reuniu atletas e lideranças de diversas favelas e abordou temas como empoderamento feminino e transformação digital em favelas

 

Evento aconteceu na manhã de sábado no auditório do Museu do Futebol

 

 

por Géssica Esteves*

 

Neste sábado, 30 de março, o Museu do Futebol, no Pacaembu, recebeu atletas e lideranças das 96 favelas que disputam a Taça das Favelas, campeonato inédito no estado de São Paulo. O workshop com os atletas teve como objetivo passar a mensagem de que a Taça das Favelas não é só futebol, mas sim uma oportunidade de conscientização e transformação social para todas as favelas participantes.

 

O PicPay, aplicativo de pagamentos patrocinador oficial do campeonato organizado pela Central Única das Favelas (CUFA) e produzido pela InFavela, esteve presente para um papo com os atletas. Diogo Roberte, cofundador do aplicatvo, falou sobre como o dinheiro digital pode movimentar a favela e deu dicas que facilitam pagamentos, movimentam a renda e integram a comunidade nas transformações digitais.

 

“A força de vocês pode ser transformadora na realidade do que existe em volta de todo o país. Cem milhões de brasileiros moram na periferia. É quase a metade de todo o país, então o poder que vocês têm é gigantesco”, afirmou Diogo.

 

Patrícia Bezerra, vereadora de São Paulo, abordou a importância do empoderamento feminino através do esporte e, com sua palestra, conscientizou as garotas que disputam a primeira edição paulista do maior campeonato de futebol entre favelas do mundo de que o poder feminino está dentro de cada uma delas. Feminicídio, abuso, exploração sexual e direitos da mulher também foram temas tratados na fala da vereadora.

 

“O esporte ajuda a construir as competências para a vida, a confiança e a consciência para o corpo. Nós nascemos com habilidades, mas as vezes é muito difícil a gente se perceber. Mas através do esporte conseguimos fazer com que cada menina tenha consciência e cuide do seu corpo”, explica Patrícia.

 

O evento contou também com a presença de Albert Castelló, representante da Liga Espanhola de Futebol no Brasil, que estará presente nos próximos jogos do Taça das Favelas, e na grande final dia 01 de junho, que será realizada no Estádio do Pacaembu, com transmissão ao vivo do Sportv.

 

Com o objetivo de impulsionar o empreendedorismo nas favelas, Nínive Loriani e Thiago Costa, coordenadores do projeto Facebook na Comunidade, em Heliópolis, ensinaram os atletas a utilizarem as ferramentas do Facebook e Instagram, para divulgar as ações do seu time e movimentações na favela, criando uma identidade nas redes, e deixando a marca dos jovens que pela primeira vez disputarão a Taça das Favelas São Paulo.

 

O Assaí Atacadista, patrocinador oficial da Taça das Favelas São Paulo, realizou uma ativação no evento, onde distribuiu kits para todos os presentes no auditório do Museu do Futebol. Toda a comida dos presentes foi fornecida pelo Box Mineiro.

 

A Taça das Favelas São Paulo tem como embaixadores o capitão do pentacampeonato mundial de futebol, Cafu, a ex-jogadora de basquete medalhista olímpica, Marta, e o rapper paulista, Dexter, e conta com patrocínio de PicPay, Friboi, Assaí Atacadista e Uber, apoio de Box Mineiro, Vai Voando, Euro Sports, Rede Globo, Sportv, Comunidade Door, Prefeitura de São Paulo e Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, e cooperação da UNESCO.

 

*Voluntária sob supervisão da assessoria de comunicação da CUFA.





Taça das Favelas 2019 - Todos os direitos reservados.