Em dia de homenagem às mães, Taça das Favelas São Paulo tem muita emoção em campo e nas arquibancadas

14 de Maio de 2019



por Géssica Esteves*

 

No domingo de Dia das Mães, 12 de maio, a torcida compareceu em peso no campo Vila Manchester, na zona leste da cidade, para mais uma rodada decisiva da edição 2019 da Taça das Favelas São Paulo. E o que não faltou foi emoção. Dos oito jogos do dia, quatro foram decididos nas penalidades.

 


Complexo Brasilândia 0 x 1 Favela Beira Mar – Feminino

O domingo começou animado no campo Vila Manchester, as meninas entraram em campo com uniformes que já nos indicavam que o jogo seria um clássico! Era Manchester x Arsenal, Brasilândia x Favela Beira Mar! As torcidas cantavam apoiando as duas seleções, o jogo foi equilibrado e nos minutos finais, Bel, camisa 8, marcou o gol da vitória e classificou a sua seleção para as quartas de final.


Complexo Parque Santo Antônio 0 (2) x (0) 0 Complexo Jardim Elba – Masculino

A seleção do Parque Santo Antônio trouxe as mães para acompanharem os atletas em mais uma partida decisiva, em homenagem ao Dia das Mães. Elas estavam uniformizadas, participaram da preleção, acompanharam a saída do vestiário, e entraram em campo com os nossos garotos. As mães do Complexo Jardim Elba também estavam presentes, as famílias lotaram as arquibancadas da Vila Manchester, mostrando que a Taça das Favelas não é só futebol. A festa foi linda, mas o segundo tempo acabou no 0 a 0. Nas penalidades, a equipe do Parque Santo Antônio levou a melhor, e deu um presentão para as mães presentes, a tão sonhada classificação para as quartas de final do campeonato.

 

Favela do Oratório 0 x 1 Complexo Vila Júlia Perracine – Masculino

A seleção da Favela do Oratório também fez bonito, além da entrada das mães no campo, encheram a arquibancada com famílias completas, que apoiaram e incentivaram os atletas. Por outro lado, a torcida do Complexo Vila Júlia também fez bonito, ao som dos tambores cantavam “O Perracine não é brincadeira!”, e relamente, Júlio, camisa 18, marcou para a Vila Júlia Perracine, ainda no primeiro tempo. A Favela do Oratório buscou o empate no segundo tempo, mas ele não apareceu. É Perracine nas quartas de final!

 

Favela Parque Taipas 1 (2) x (3) 1 Favela do Iporanga – Masculino

O jogo foi eletrizante, as duas equipes entraram em campo com muita garra de olho na classificação. No primeiro tempo, Vitinho, camisa 13, abriu o placar para a Favela do Iporanga e minutos depois, João Pedro, camisa 7, deixou tudo igual para a Favela Pq Taipas. O empate permaneceu ao longo do segundo tempo, levando a disputa para a marca da cal, e a Favela do Iporanga levou a melhor avançando na competição.

 

Favela do Iporanga 1 (5) x (6) 1 Heliópolis – Feminino

Teve dobradinha da Favela do Iporanga na rodada de domingo da Taça das Favelas São Paulo, após a vitória da seleção masculina, as meninas entraram em campo com a mesma garra em busca da classificação. Os meninos vibravam a cada lance, cantavam e apoiavam as meninas. Ainda no primeiro tempo, Tayrine, camisa 3, abriu o placar para a seleção do Iporanga. A seleção de Heliópolis voltou do intervalo com vontade, jogaram muito, tiveram diversas chances de gol, mas a bola não entrava... Até que Maria Luiza, camisa 9, finalmente acertou a meta na reta final do segundo tempo, levando a disputa para as penalidades. Foi um jogo emocionante, e após seis rodadas de cobranças, a Favela de Heliópolis segue muito bem representada para a próxima fase.

 

Favela 1010 –Rio Pequeno 0 (6) x (5) 0 Pantanal Jardim Helena – Masculino

As duas seleções chegaram fortes para as oitavas de final. O jogo foi equilibrado, as duas equipes tiveram muitas chances de gols, mas ninguém conseguiu disparar o marcador. Nas penalidades, as duas seleções foram gigantes, com batedores firmes e goleiros concentradíssimos, tudo poderia acontecer. Curiosamente, a Favela 1010 levou a melhor, e manteve o seu histórico de classificação com 3 jogos vencidos nas penalidades.

 

Favela do Campanário 3 x 1 Favela do Iraque – Feminino

A Favela do Campanário chega forte nessa altura do torneio. O destaque da partida foi a goleira Nanci, que aos 54 anos de idade mostra que o futebol ultrapassa qualquer barreira. Outro destaque vai para a atacante, Tatiane, camisa 9, que marcou dois gols para a seleção do Campanário ainda no primeiro tempo. No segundo tempo, Thaisinha, camisa 11, correu atrás da diferença para a Favela do Iraque, mas na sequência a seleção do Campanário marcou novamente, consagrando a classificação para as quartas de final.

 

Complexo BNH 0 x 1 Paraisópolis – Feminino

As meninas do Complexo BNH se reuniram antes da partida e definiram a estratégia, prometeram jogar com “pressão total”. E realmente jogaram, as duas seleções fizeram bonito e lutaram pela última vaga nas quartas de final, não existia bola perdida para essas meninas. Com um bom toque de bola, ataque ofensivo e zagas fechadas, o jogo já caminhava para as penalidades, até que Marluce, camisa 9, marcou para a seleção de Paraisópolis, salvando a noite e classificando a equipe para a próxima etapa.

 

A emoção continua no próximo fim de semana. Dia 18 de maio, as equipes jogam as quartas de final. Quem vencer joga no dia 19, para conhecermos as quatro favelas finalistas de edição 2019 de Taça das Favelas São Paulo. A grande final será no dia 1º de junho, no Estádio do Pacaembu.

 

A Taça das Favelas São Paulo tem como embaixadores o capitão do pentacampeonato mundial de futebol, Cafu, a ex-jogadora de basquete medalhista olímpica, Marta, e o rapper paulista, Dexter, e conta com patrocínio de PicPay, Friboi, Assaí Atacadista e Uber, apoio de Box Mineiro, Vai Voando, Euro Sports, Globo, Sportv, Comunidade Door, Prefeitura de São Paulo e Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, Mycujoo e Placar Esportivo, e cooperação da UNESCO.

 

*Voluntária sob supervisão da Assessoria de Comunicação da CUFA.





Taça das Favelas 2019 - Todos os direitos reservados.